(001) Sensibilidade da Alma

Que bom que você veio ao nosso primeiro encontro. Ao encontro com a essência existencial do nosso “EU” interior. Ao encontro com a sensibilidade das nossas almas. Este espaço virtual é dedicado à escritora Lya Luft porque, com a leveza do seu humanista estilo literário, mostra-nos matizes significativas do nosso viver, sempre com o mesmo encanto da beleza e suavidade dos voos das gaivotas, pelos céus da nossa existência.

Esta é a proposta deste espaço virtual:

Desejo que os nossos futuros encontros sejam caminhadas de buscas e de descobertas pela subjetividade dos nossos “estados de alma”. Que sejam buscas de aprimoramento e de crescimento espiritual, pelas trilhas das nossas trajetórias de vida. Que sejam encontros com um sentido determinado e bem definido:
– o do despertar da nossa “sensibilidade da alma” que, para ser alcançado, precisamos desta lição de vida contida no início da conhecida poesia “Saber Viver”, de Cora Coralina:

Não sei… Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

Essa lição de vida, engrandecida com a leitura dos livros de Lya Luft, motivaram a criação deste espaço virtual para que possamos, por dimensões infinitas da “sensibilidade da alma” (da sua e da minha), tocar nos nossos corações.

Com você quero, em sintonia de harmonização com os nossos “estados de alma”, “sentir” a manifestação sensória da subjetividade das nossas “realidades interiores”. Quero favorecer o “autoconhecimento” e, assim, poder melhor “sentir” a nossa “Sensibilidade da Alma”.

Serão buscas que, como espero, em todos os instantes da passagem ilusória do “tempo”, podem proporcionar um novo sentido para o aprimoramento do nosso viver. Mas para que isso seja possível, devemos colocar em prática esta outra lição de sabedoria de Cora Coralina: – “Não podemos acrescentar dias à nossa vida, mas podemos acrescentar vida aos nossos dias”.

Notas:
1.Esta mensagem está sendo novamente postada, em razão do ataque de hackers ocorrido no ano passado.
2.A reprodução parcial ou total, através de qualquer forma, meio ou processo eletrônico, dependerá de prévia e expressa autorização do autor deste espaço virtual, com indicação dos créditos e link, para os efeitos da Lei 9610/98, que regulamenta os direitos de autor e conexos.
3.Havendo, neste espaço virtual, qualquer citação ou reprodução de vídeos que sejam contrários à vontade dos seus autores, serão imediatamente retiradas após o recebimento de solicitação feita em “comentários” no final de cada postagem, ou para edsonbsb@uol.com.br

Muita paz e harmonia espiritual para todos.

Sobre Edson Rocha Bomfim

Sou advogado, natural do Rio de Janeiro e moro em Brasília. Idade: Não conto os anos. Tenho vida. Gosto de Arte, Psicologia, Filosofia, Neurociência, Sociologia, Sincronicidade e Espiritualidade. Autores preferidos: Carlos Drummond de Andrade, Fernando Pessoa, Mark Nepo, Cora Coralina, Clarice Lispector, Lya Luft, Mia Couto, Mario Sergio Cortella e Mauro Maldonato. edsonbsb@uol.com.br
Esta entrada foi publicada em Busca Interior. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

8 respostas para (001) Sensibilidade da Alma

  1. I really like what you guys are up too. This sort of clever work and
    reporting! Keep up the great works guys I’ve you guys to our blogroll.

  2. This is my first time go to see at here and i
    am actually happy to read everthing at single place.

  3. Way cool! Some very valid points! I appreciate you writing this post and the rest
    of the website is also very good.

  4. Awesome! Its truly remarkable article, I have got
    much clear idea concerning from this article.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *